segunda-feira, julho 31, 2006

Amar

Há quem ame acima de tudo, há quem ame a vida, os gestos, as pessoas.
Há quem só te ame a ti.


Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-se ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...
Florbela Espanca, Charneca em Flor

2 comentários:

Eunice Tavares disse...

Amar é mesmo estranho... Quanto se ama, ama-se perdidamente, delira-se e até se dá a vida por esse amor. Porque este muitas vezes é mais forte que nós próprios. Mas não há nada melhor que acordar todos os dias de manhã para um dia novo, cheio de coisas novas para viver, ouvir, falar, conhecer, saber, aprender. E isto, foi o dom que nos foi concedido aquando do nascimento e deve ser aproveitado enquanto durar. Viva o amor e viva a vida, porque sem amor não se vive, mas sem vida também não se ama.. beijinhos linda ;)

Eunice Tavares disse...

ah, e o meu novo blog e o definivo é: http://moonhypnose.blogspot.com.